Rota Brasília Capital do Rock comemora um ano

Lançado pela Setur no Dia Mundial do Rock projeto é sucesso no turismo de Brasília
No Dia Mundial do Rock, conheça os 41 locais da Rota Brasília Capital do Rock, que receberam uma placa que conta o que aconteceu ali, além de QR Code com texto detalhado da história do rock nacional.



O Dia Mundial do Rock é comemorado na quarta-feira (13), e a capital do país tem um motivo a mais para celebrar. Há um ano, nascia a “Rota Brasília Capital do Rock”. O projeto foi apoiado pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur/DF), na gestão da ex-secretária de turismo, Vanessa Mendonça, em parceria com o vocalista da banda Plebe Rude, Philippe Seabra, e a faculdade Upis. Juntos, eles mapearam 41 pontos marcantes para o rock brasiliense, que receberam placas que contam a história do estilo no DF. As placas possuem QR Code que direciona o turista para a leitura de um texto breve contando a história do local.

Brasília ficou conhecida no cenário musical do país como a capital do rock, após revelar bandas que ganharam projeção nacional como Legião Urbana, Plebe Rude, Raimundos, Natiruts, Capital Inicial, Detrito Federal, Cássia Eller, Maskavo, Scalene, entre outros. Por isso, o estilo musical foi tombado como patrimônio cultural imaterial do DF, nos termos da Lei Distrital nº 5.615.

No dia 06 de maio de 2021, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assinou o Decreto nº 42.074, que criou a Rota Brasília Capital do Rock. A medida consagrou o estilo musical como destino turístico da capital federal. A ex-secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, idealizadora do projeto, celebra a data relembrando a instalação da primeira placa e ressaltando a importância da rota para a cidade. “Esse é um projeto em que eu tenho muito orgulho de ter realizado. Inauguramos a Rota Brasília Capital do Rock com a instalação da primeira placa, na Torre de TV, há exatamente um ano. Essa rota simboliza a força do rock em Brasília, contando histórias que precisam ser relembradas e reforça a consolidação do destino turístico por meio do segmento musical. Isso garante mais movimentação turística para a cidade e todos os setores, gerando trabalho e renda. Esse é um esforço integrado que consolida a capital como destino turístico para os amantes do rock”.

Philippe Seabra, vocalista do Plebe Rube e curador do projeto, destaca que o movimento que inspirou toda uma geração não veio de um “vácuo”. “Foram a curiosidade intelectual, a lucidez e a urgência desses jovens de Brasília que colocaram a capital no mapa cultural brasileiro, mudando para sempre a música popular brasileira. Com milhões de discos vendidos, filmes e documentários com milhões de espectadores, teses e doutorados dedicados às letras dessas bandas, o Rock de Brasília é um alicerce da contestação e liberdade de expressão no Brasil, e isso tem que ser celebrado”, destaca o vocalista.

A criação da Rota fez com que o DF fosse reconhecido numa reportagem da CNN internacional como um dos três destinos que são referência para o rock, junto com Londres e Nova York. A visita aos pontos pode ser um bom programa para turistas e brasilienses durante as férias. Alguns dos locais mapeados por Philippe Seabra, curador da Rota, são muito visitados por quem gosta de rock. Um deles é o bloco B da SQS 303, onde morou o ex-vocalista da Legião Urbana, Renato Russo.

O atual secretário de Turismo, William Almeida comemora o primeiro ano da Rota destacando as possibilidades de atuação para todo o trade turístico. ”A Rota foi lançada pela minha amiga e ex-secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, com o apoio do nosso governador Ibaneis Rocha e traz uma importância infinita para o segmento turístico. A Rota pode e deve ser aproveitada por todos como uma oportunidade de atração turística. E vamos continuar dando continuidade a esse trabalho”, reforça William.


A Rota também foi muito comemorada pela nova geração de bandas que estão surgindo na cidade. Daniela Firme, vocalista da banda Rock Beats, comemora o Dia Mundial do Rock elogiando a iniciativa. “Eu acho a ideia da Rota do Rock muito importante, pois ressalta a vocação que Brasília tem para o rock. Afinal, a cidade tem esse DNA. Valoriza também a história de Brasília, que é muito linkada com a história do rock feito aqui. Queremos que essa rota continue aumentando. Com isso, estamos exaltando um passado muito glorioso e muito importante, que realmente deve ser valorizado. Além disso, a cultura tem tudo a ver com o turismo e foi uma ideia muito feliz juntar os dois na Rota do Rock”, afirma a cantora.

LOCALIZAÇÃO DOS 41 PONTOS DA ROTA BRASÍLIA CAPITAL DO ROCK

1 – Ginásio Nilson Nelson

2 – Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

3 – Centro de Convenções Ulysses Guimarães

4 – Torre de TV

5 – Sala Funarte (Sala Cássia Eller)

6 – Esplanada dos Ministérios

7 – Teatro Nacional

8 – Colina – UnB

9 – Concha Acústica

10 – Brasília Rádio Center (SRTVN Quadra 702)

11 – Bar Cafofo (CLN 407)

12 – ISS Norte – UnB

13 – Bar Radicaos (CLN 105)

14 – Porão do Rock (CLN 207)

15 – Bar Adrenalina (CLN 205)

16 – Bar Bom Demais (706 Norte)

17 – Cine Centro São Francisco (CLS 102/103)

18 – Food’s (EQS 110/111 Sul)

19 – Rampa Acústica do Parque da Cidade

20 – Residência de Renato Russo (SQS 303)

21 – Bar/Restaurante Beirute (CLS 109)

22 – Faculdade Upis (SEPS 911/912)

23 – Escola Americana de Brasília

24 – Residência de Herbert Vianna – 104 Sul

25 – Cultura Inglesa

26 – Gate’s Pub (403 Sul)

27 – Sesc (913 Sul)/Teatro Garagem

28 – Praça Eduardo e Mônica – Parque da Cidade

29 – Teatro Galpãozinho (CRS 508 Sul) – Espaço Cultural Renato Russo

30 – Centro Comercial da QI 11 do Lago Sul – Gilbertinho

31 – Centro Comercial Gilberto Salomão – QI 5 do Lago Sul

32 – Comércio Local da QI 9 do Lago Sul – antiga lanchonete Giraffa’s

33 – QG dos Raimundos (SHIS QI 9, Conjunto 20 – Lago Sul)

34 – Ermida Dom Bosco

35 – Parque Vivencial II (SHIN QL 2 – Lago Norte)

36 – QG da Plebe Rude (SHIN QI 8,Conjunto 10 – Lago Norte)

37 – Teatro de Arena – Cave (Guará)

38 – Teatro Rolla Pedra (Taguatinga)

39 – Estacionamento do Estádio Bezerrão (Gama)

40 – Teatro Galpãozinho (Gama)

41 – Centro Cultural Cine Itapoã (Gamao)


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
IESB

نموذج الاتصال