MPDFT aciona corregedoria da PMDF para apurar suposta coação a alunos para reforma nas instalações

Promotoria Militar do MPDFT requisitou a instauração de inquérito para apurar fatos noticiados pela imprensa


A Promotoria de Justiça Militar expediu ofício à Corregedoria da Polícia Militar para a instauração de inquérito policial militar a fim de apurar suposta coação sofrida por policiais para arcarem com manutenção e compra de equipamentos usados pela Escola de Formação de Praças. A PMDF tem o prazo de 10 dias para responder ao Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). O documento foi encaminhado na última sexta-feira, 22 de julho.

A iniciativa foi motivada por notícias, divulgadas pela imprensa local, de que policiais do IX Curso de Formação de Praças estariam sendo obrigados a desembolsar R$200 para arcarem com manutenção e benfeitorias na Escola. Os alunos também estariam sendo obrigados a pagar por rifas para aderirem a um pacote de formaturas. Além disso, os policiais novatos ainda teriam que arcar com valor das munições usadas nas aulas de tiro.

Para o promotor de Justiça Flávio Milhomem, “é preciso investigar a origem da cobrança desses valores, o fundamento adotado para o seu recolhimento; bem como identificar a exata destinação do que foi apurado”

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
IESB

نموذج الاتصال