Anajus terá nova diretoria para derrotar "trem da alegria" no Judiciário

Já está disponível na área restrita do site da entidade a cédula de votação e as instruções para participar do processo de escolha da direção para o novo mandato


Líderes experientes da Anajus compõem a chapa única que disputa o processo eleitoral em curso para a nova direção da única entidade nacional criada exclusivamente para defender os interesses dos Analistas do Poder Judiciário e do Ministério Público da União. Desde seu surgimento em 4 de abril de 2008, a Associação trava uma luta incansável para frear movimentos das organizações sindicais da categoria que são compostas em sua maioria por técnicos de nível médio. Atualmente, a principal bandeira de luta da entidade é derrotar o projeto de lei 3.662/2001, que eleva, para nível superior, a escolaridade do pessoal de apoio nos próximos concursos públicos. Isso abre espaço para a criação de um “trem da alegria” bilionário com a equiparação dos salários desse segmento aos dos Analistas.



A chapa única é a Chapa Próspera, que é composta pelo atual presidente da Anajus, Walfredo Carlos Fernandes Carneiro, e do ex-presidente Emídio Prata da Fonseca, ambos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).  Também estão na chapa outros integrantes da atual diretoria – os atuais  diretores sociais André Luiz Cavalcanti e Cavalcante (TRE-BA) e Zenóbio Alves de Araújo Júnior (TRT9); o 1º Diretor tesoureiro, João Pacheco Cavalcante Filho (TJDFT); o 2º Diretor tesoureiro, José Valmir Santos Filho (TST); o presidente do Conselho Fiscal,  Sérgio Eduardo Félix da Silva (TJDFT); e ainda os analistas Alexandre Machado e Rafael Coelho Saraiva de Brito  e a analista Arlene Costa Barbosa.


Fora “trem da alegria”

Recentemente, a atual direção da Anajus promoveu uma série de manifestações em Brasília contra o “trem da alegria” inserido no PL 3.662/2021.  Houve protestos no Ministério da Economia. Os manifestantes também marcaram presença no aeroporto internacional de Brasília (DF) para pedir o voto contrário dos senadores, que irão apreciar a matéria após ter sido aprovada na Câmara dos Deputados, em  maio deste ano. E também foram levantadas faixas contra a matéria em frente ao Congresso Nacional.

No final de abril, o presidente da Anajus, Walfredo Carneiro, visitou o secretário-geral da Mesa do Senado, Gustavo Sabóia, em companhia do assessor jurídico, Bruno Borges, e do assessor parlamentar da entidade, Edinho Magalhães. O secretário-geral se colocou à disposição da presidência da Anajus para esclarecer eventuais dúvidas e disse que estará acompanhando a tramitação da matéria tão logo ela se inicie no Senado. Até o momento, não foi designado relator da matéria.

Votação

A votação será feita por e-mail até o próximo dia 29. Para tanto, visite, no site da Anajus, a Área Restrita (https://anajus.org.br/vote-nas-eleicoes-da-anajus). Ou presencialmente nesse dia na sede da entidade em Brasília. No dia seguinte, haverá a apuração dos votos e a posse da Diretoria eleita, também na sede da ANAJUS, com transmissão on-line pelo link: https://meet.google.com/esh-cnly-vui.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
IESB

نموذج الاتصال