Procura por material para pequenas reformas e consertos emergenciais cresce com isolamento - Alô Brasília

Últimas

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Procura por material para pequenas reformas e consertos emergenciais cresce com isolamento

Com o isolamento social e toda a família reunida em casa, o uso dos espaços e equipamentos domésticos se intensificam, e podem levar a pequenos, mas incômodos, incidentes que atrapalham o bom funcionamento da rotina, como peças quebradas, vazamentos, curtos-circuitos, entre outros. Com as lojas de materiais de construção abertas, de acordo com orientação do decreto do Governador do DF, a população do tem conseguido resolver estas emergências, de forma a garantir o bom funcionamento da casa e o bem estar da família.

Bosco Almeida, coordenador de marketing do Home Center Castelo, afirma que os pequenos consertos emergenciais tem sido a maior demanda nas quatro unidades do grupo nestes tempos de pandemia de coronavírus. ”A maior parte das obras de construção foram interrompidas, em função do isolamento; outros, por medidas de contenção de gastos, adiaram planos de reformas; mas quando um cano estoura, não tem como esperar”, afirma o especialista. "É chuveiro que queima, pia que quebra, cano que estoura, fiação elétrica… Os problemas surgem de todos os lados”, completa Bosco.

Quem passou por este problema, recentemente, foi a professora e influenciadora digital Karl Jeaneth. Ela conta que o banheiro social da casa já vinha apresentando um pequeno vazamento, mas que, com por conta da correria do dia a dia, se dividindo entre o serviço público e dezenas de eventos profissionais, ela não deu muita atenção. Porém, com o marido e os dois filhos adultos em casa, o problema se intensificou e não teve mais como esperar. O sinal vermelho acendeu quando a conta de água chegou e o banheiro teve que ser interditado. "Imagina a situação deste povo todo em casa e o banheiro interditado?”, conta Karl Jeaneth.

O jeito foi chamar um pedreiro para o orçamento e correr para a loja de materiais de construção. O diagnóstico não foi tão simples: além de trocar o vaso e encanamento, seria preciso quebrar o piso também. A professora, então, resolveu a aproveitar a oportunidade para dar uma atualizada na decoração, e trocar os revestimentos. "É uma questão de garantir a usabilidade e o conforto da família", destaca Karl. “Já é um estresse para a maioria das pessoas ficar em casa, confinado, agora imagina com um chuveiro queimado, uma pia interditada, ou um banheiro que não funciona?”, lembra a professora, a caminho da obra.

A questão é que algumas coisas não são tão simples, como esclarece o especialista em pequenas reformas, Jonatas Gomes, da Omnes Serviços, uma empresa de “marido de aluguel” que viu seu trabalho triplicar no último mês. "Às vezes um mofo na parede vai exigir mexer no telhado; por causa de um vazamento tem que quebrar a parede e por ai vai”, completa. 

Sobre o Home Center Castelo Forte - Com 29 anos de atuação no Distrito Federal, a Castelo Forte está presente em quatro Cidades do DF: Samambaia, Recanto das Emas, Vicente Pires e Ceilândia. Ao longo desses anos, a empresa vem conquistando espaço, saindo de uma pequena empresa familiar, crescendo e se tornando referência no DF em materiais para construir, reformar e decorar. Com grande senso de responsabilidade social, tem contribuído com dezenas de projetos e ações socioeducacionais ao longo deste período.

Serviços
Home Center Castelo Forte
Endereços:
Samambaia - QD 302 Cj. 08 Lt. 02 - Centro Urbano Samambaia
Recanto das Emas - QD 104 Av. Recanto das Emas Lts. 12 e 13 - Centro Urbano
Vicente Pires - CH 135/2 Via Estrutural
Ceilândia - QNM 33 Av. Hospital Regional
Site: https://www.casteloforte.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blog do Poliglota

Alô Goiás

Blog do PAULO MELO

Alô Brasília

Coluna do PM

Blog do Aderivaldo Cardoso

BLOG DO HALK

Melhores da semana

Destaque

Deputado quer nomeação de administradores aprovados em concurso

Delmasso pede a nomeação de administradores aprovados no concurso da secretaria de Saúde e de Economia São 884 aprovados no concurso de 2018...