“Todos para arte” promove inclusão social e artística de centenas de moradores da Estrutural


Já pensou em uma comunidade onde as crianças brincam estudando arte  e estudam brincando? Isto pode acontecer! Fazer da arte e do estudo desta arte, o principal entretenimento de centenas de crianças e adolescentes moradores da estrutural é um dos objetivos do projeto Todos para a Arte.  A ideia dos idealizadores é ocupar os jovens no contra turno escolar com atividades saudáveis, esportivas e artísticas as quais possam envolvê-los de forma lúdica e real, afastando-os do ócio nocivo. Para isto são oferecidas, gratuitamente, oficinas de capoeira, cavaquinho, samba de roda do recôncavo baiano e percussão. As inscrições estão abertas a qualquer interessado a partir de 10 anos de idade. Pra facilitar o deslocamento dos alunos, as aulas são ministradas nas proximidades de suas residências.

O coletivo cultural “Fio da Navalha”, o qual desenvolve estudos e prática de capoeira, realiza o projeto há mais de 12 anos, contando apenas com recursos de seu coordenador conhecido como contramestre Cabeça. Neste ano, ganhou fôlego através da parceria feita com o proponente e arte educador, José Carlos (Índio) e com o ponto de cultura Waldir Azevedo, local onde ocorrem as atividades. Neste período o grupo vem estreitando o contato com a comunidade, transformando alunos em professores, despertando o interesse de jovens em situação de risco para atividades formativas e artísticas. Os bons resultados, aumentam ainda mais a motivação para desenvolver o Todos para Arte.

Além das aulas e oficinas, o grupo oferece rodas de conversa, apresentações artísticas e palestras. A ideia é envolver cada vez mais toda a comunidade no fazer cultural, promovendo a inclusão efetiva de seus membros em uma das localidades mais carentes do DF, sujeita a todos os perigos que englobam a vulnerabilidade social.

O projeto conta com vários recursos de acessibilidade disponíveis para este tipo de atividade. Da tradução de libras à áudio descrição passando por várias ferramentas importantes as quais oportunizam a inserção de mais pessoas primando pela diversidade. Outro ponto relevante da premissa em tela, é que os proponentes priorizam vertentes da cultura popular, notadamente do patrimônio cultural, o que é muito importante de ser repassado às novas gerações. O Projeto Todos para Arte é desenvolvido através de recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal ( FAC/DF).

 

 

 ATENÇÃO AINDA HÁ VAGAS e é GRATUÍTO :

Oficinas de Cavaquinho – Terça feira- 19h30min

Percussão – Quarta feira – 19h30min

Sábado – Samba de Roda – 15 horas

                - Capoeira – 16 horas

 

Os interessados devem entrar em contato com Thais Tosi , telefone 99969 9877(whatssap)

Assessoria de Imprensa: Tita Lyra 99984 8445

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
IESB

نموذج الاتصال