MUNDO | ÁFRICA DO SUL - Embaixada da África do Sul em Brasília fala das últimas notícias sobre a nova variante no seu país! Governo da África do Sul pede cautela e diz: É hora de cooperação internacional!

Embaixada da África do Sul em Brasília fala das últimas notícias sobre a nova variante no seu país! Governo da África do Sul pede cautela e diz: É hora de cooperação internacional!

AFRICA DO SUL pede aos demais países do mundo, serenidade nas decisões e cooperação mundial na troca de conhecimentos e informações para combater a variante. O momento agora é de cooperação, colaboração e compartilhamento de conhecimento.

Variante Ômicron preocupa autoridades sanitárias em todo o mundo

O Brasil anunciou nesta sexta-feira (26) que fechará as fronteiras aéreas para seis países da África diante da nova variante de coronavírus que surgiu, segundo informações do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Segundo ele, a restrição afetará, a partir da próxima segunda-feira (29), os passageiros oriundos da África do Sul, Botsuana, Lesoto, Namíbia, Zimbábue e Eswatini (ex-Suazilândia).

A nova variante do coronavírus identificada na África do Sul, batizada de ômicron, foi declarada nesta sexta uma variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais cedo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou ao governo que restrinja os voos e viajantes de países do sul do continente africano, entre eles a África do Sul.

A decisão brasileira seguiu restrições de viagens impostas por diversos países, como Reino Unido, Estados Unidos e a União Europeia.

Paciente recebe vacina contra Covid-19 na África do Sul | 27/08/2021 REUTERS/Siphiwe Sibeko

Palavras do Sr. Embaixador da África do Sul no Brasil, Sr. Vusi Mavimbela com exclusividade ao TRIBUNA DO BRASIL.

O Tribuna do Brasil, face às notícias que se espalharam rapidamente pelo mundo, e em detrimento das últimas decisões do governo brasileiro, imediatamente entrou em contato com a Embaixada da África do Sul em Brasília, onde o embaixador Sr. Vusi Mavimbela, nos concedeu uma entrevista, deixando algumas palavras.

Sr. Embaixador, qual é a sua opinião sobre a decisão tomada pelo governo brasileiro neste momento?

A África do Sul tem o dever de ser cidadã global responsável para relatar quaisquer novas variantes de preocupação à comunidade internacional. A experiência científica e o monitoramento de classe mundial da África do Sul nos permitem identificar e rastrear rapidamente a disseminação de novas variantes de preocupação. É lamentável que a abertura e a transparência da África do Sul tenha resultado em restrições de viagem renovadas por vários países, incluindo o Brasil.  A África do Sul toma decisões baseadas na ciência, e pedimos que outros façam o mesmo.  Todas as evidências disponíveis sugerem que intervenções como mascaramento, vacinação, distanciamento social e lavagem das mãos são mais eficazes do que uma proibição geral do movimento.

A Organização Mundial da Saúde designou Omicron como uma variante de preocupação. Representa um risco aumentado de reinfecção e tem um alto número de mutações. Embora devamos continuar a ser mais cautelosos observando todos os protocolos COVID-19 e vacinando o mais rápido possível, não há motivo para preocupação. 

Cientistas na África do Sul continuam monitorando a potência e a propagação da nova variante para ver se ela está ganhando impulso e se espalhando mais amplamente. Os cidadãos serão imediatamente informados se forem necessárias precauções ou protocolos adicionais. 

Queremos lembrá-lo que, em dezembro de 2020, a África do Sul detectou a variante Beta e, em maio de 2021, a África do Sul detectou a variante Delta, graças à robusta vigilância genômica da nossa Plataforma de Inovação e Sequenciamento de Pesquisa KwaZulu-Natal (KRISP) e do Centro de Resposta e Inovação Epidêmica (CERI), ambos sediados na África do Sul. Precisamos enfatizar a importância do sequenciamento genômico, e tomar nota que a África do Sul está contribuindo para a OMS a esse respeito.

Qual é o seu sentimento em relação aos seus compatriotas de não poder se locomover pelo mundo por causa dessa nova variante que foi identificada precisamente em seu país de origem?

É uma preocupação e é por isso que encorajamos a comunidade global a vacinar, pois não apenas reduzimos o risco de doenças graves, hospitalização e morte, mas também reduzimos o risco de futuras variantes mortais. Todos devemos continuar a escolher a vacinação como nossa primeira linha de defesa.  As vacinas são eficazes e gratuitas e é a melhor defesa que temos contra o COVID-19 e quaisquer variantes futuras. 

Queremos lembrá-lo que, em dezembro de 2020, a África do Sul detectou a variante Beta e, em maio de 2021, a África do Sul detectou a variante Delta, graças à robusta vigilância genômica da nossa Plataforma de Inovação e Sequenciamento de Pesquisa KwaZulu-Natal (KRISP) e do Centro de Resposta e Inovação Epidêmica (CERI), ambos sediados na África do Sul. Precisamos enfatizar oimportância do sequenciamento genômico, e tomar nota que a África do Sul está contribuindo para a OMS a esse respeito.

E qual é a sua mensagem para o povo brasileiro e seus compatriotas?

As infecções estão começando a aumentar em várias partes do mundo. Olhe para a Europa.  À medida que os sul-africanos começam a se preparar para o final do ano, pedimos a todos que ajam com responsabilidade.  Devemos continuar a fazer o que nos manteve seguros o tempo todo usando máscaras o tempo todo, distanciando-se socialmente e lavando as mãos com água e sabão ou desinfetante.  Todos nós precisamos ser cautelosos e considerar o efeito de nossas ações sobre os outros.

Evitando grandes multidões, especialmente em espaços fechados onde pode haver pouca ou nenhuma ventilação adequada. Devemos continuar vigilantes quando visitamos amigos e familiares durante a época festiva. Eventos em larga escala são eventos super-espalhados COVID-19, e grandes encontros são um risco ainda maior.  Sempre que possível realizar eventos de reuniões familiares ao ar livre ou em espaços bem ventilados.  Tente manter as reuniões o menor possível.  Se você estiver viajando no transporte público, mantenha sua máscara sempre ligado e abra uma janela.  Quando estiver dentro de casa, certifique-se de que o espaço esteja devidamente ventilado.

 

África do Sul diz que está sendo punida pela detecção precoce da variante Ômicron

País tem alguns dos maiores epidemiologistas e cientistas do mundo, que conseguiram detectar variantes emergentes do coronavírus e suas mutações no início de seu ciclo de vida. Não obstante, o governo sul-africano deixou um comunicado ao mundo, acompanhe o ofício na íntegra:

 

COMUNICADO À MÍDIA

 

27 de novembro de 2021.

 

A resposta da África do Sul às restrições de viagem impostas por vários países.

 

O governo sul-africano observou os anúncios de vários países para instituir restrições temporárias de viagem à África do Sul e a outros países da nossa região.

Isso segue a detecção da nova variante Omicron.

 

A África do Sul alinha-se à posição da Organização Mundial da Saúde sobre as últimas proibições de viagens.

 

A Organização Mundial da Saúde pediu aos líderes mundiais que não se precipitem e advertiu contra a imposição de restrições de viagem.

 

O Dr. Michael Ryan (Chefe de Emergências da OMS) ressaltou a importância de esperar para ver o que os dados mostrarão.

 

"Vimos no passado, no minuto em que há qualquer tipo de menção de qualquer tipo de variação e todos estão fechando fronteiras e restringindo as viagens. É muito importante que permaneçamos abertos e nos mantenhamos focados", disse Ryan.

 

Notamos também que novas variantes foram detectadas em outros países. Cada um desses casos não teve ligações recentes com o sul da África. Vale a pena notar que a reação a esses países é totalmente diferente dos casos na África Austral.

 

Esta última rodada de proibições de viagens é semelhante a punir a África do Sul por seu sequenciamento genômico avançado e a capacidade de detectar novas variantes mais rapidamente. A excelente ciência deve ser aplaudida e não punida. A comunidade global precisa de colaboração e parcerias na gestão da pandemia COVID-19.

 

Uma combinação da capacidade de teste da África do Sul e seu programa de vacinação intensificado, apoiado pela comunidade científica de classe mundial, deve dar aos nossos parceiros globais o conforto que estamos fazendo tão bem quanto eles na gestão da pandemia. A África do Sul segue e aplica protocolos de saúde COVID-19 reconhecidos globalmente em viagens. Nenhum indivíduo infectado pode deixar o país.

 

O ministro Naledi Pandor disse: "Embora respeitemos o direito de todos os países de tomar as medidas de precaução necessárias para proteger seus cidadãos, precisamos lembrar que essa pandemia requer colaboração e compartilhamento de conhecimento. Nossa preocupação imediata é o dano que essas restrições estão causando às famílias, às indústrias de viagens e turismo e aos negócios".

 

A África do Sul já começou a envolver países que impuseram proibições de viagem com o objetivo de convencê-los a reconsiderar suas decisões.

 

Para mais informações: Sr. Clayson Monyela (Chefe da Diplomacia Pública)

 

EMITIDO PELO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS E COOPERAÇÃO

Pretória – África do Sul

EDIÇÃO: REDAÇÃO GRUPO M4

UMA MARCA DO GRUPO

*CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK, SIGA-NOS NO INSTAGRAM E TWITTER, COMPARTILHE AS NOSSAS PUBLICAÇÕES*

*Instagram* - https://www.instagram.com/tribunadobrasil/

*Facebook* - https://web.facebook.com/tribunadobrasil.tbr/

*Twitter* - https://twitter.com/tribunabrasilBR

*e-Mail*: grupoM4.contato@gmail.com

#brasil #brasilia #riodejaneiro #saopaulo #ceara #bahia #minasgerais #riograndedosul #riograndedonorte #santacatarina #jornalista #andersonmiranda #noticias #grupom4 #comunicacao #producao #publicidade #tribunadobrasil #tribunadodf #alobrasilia #daquidf #eixonacional #deputadosesenadores #prefeitosevereadores #entendercondominio #folhadodf #informaconcurso #jknoticias #jornaldoentorno #maisaguasclaras #opasquimdobrasil #pautanacional  #consultarimoveis #jornalismo 

 

 

 

 

 

 

Postar um comentário

0 Comentários