Reestruturação no PSL-DF aquece conjuntura política local

 Reestruturação no PSL-DF aquece conjuntura política local


Dentre as principais metas do partido estão o fortalecimento do PSL Mulher e do PSL Jovem

Mudanças na liderança partidária do diretório regional do Partido Social Liberal do Distrito Federal têm movimentado o cenário político da capital da República. O presidente do PSL-DF, Manoel Arruda, que assumiu o cargo em junho deste ano, aponta que a cidade tem grandes desafios, principalmente, no período pós-pandemia.

De acordo com o presidente, o comprometimento com a cidade será a principal característica dos candidatos e candidatas que serão escolhidos para a corrida eleitoral pelo PSL-DF. “O Distrito Federal tem muitos desafios, que são únicos, diferentemente do resto do país. É uma cidade com um público diferenciado e precisamos criar alternativas de desenvolver emprego e renda na região”, ressalta o presidente. “Seremos propositivos. Vamos fazer agora, no presente, para garantir um futuro próspero para o DF”, declara. A reestruturação do partido também está focada na participação ativa das mulheres e dos jovens na política brasiliense com o intuito de fortalecer a democracia.

Partido Social Liberal

O PSL é um partido que defende o liberalismo econômico. Dessa forma, preserva a liberdade da ação produtiva, sendo ela livre de interferências do Estado. “A intenção é criar um ambiente jurídico propício na cidade para atrair grandes empresas, que ainda não tem sede na capital, gerando assim oportunidades de empregos qualificados e com menor interferência do Estado”, explica o presidente do PSL-DF. A mudança tem sido notada pela população, que por iniciativa própria, tem procurado o PSL-DF para se filiar a sigla. “O partido está de portas abertas para tratar sobre filiação partidária ou qualquer outro assunto relacionado às eleições de 2022”, ressalta o líder partidário.

Conheça Manoel Arruda

Advogado, casado, pai de dois filhos, Manoel Arruda está envolvido diretamente com política há cerca de quatro anos. Tudo começou quando Arruda participou na composição da chapa para disputar a diretoria da OAB/DF no cargo de conselheiro. “Foi nesse período que comecei a me identificar com essa questão eleitoral”, reconhece o advogado. Nesse tempo, ele ainda não tinha pretensões políticas, principalmente partidárias. Em 2018 começou a participar e colaborar com algumas campanhas políticas e atuou como delegado eleitoral no dia das eleições.

Em 2019, Arruda assumiu a subsecretaria de Prevenção à Criminalidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/DF). “Eu acredito na boa política, aquela que busca o bem comum, o desenvolvimento econômico, humano e social”, conclui o presidente do PSL-DF.

Postar um comentário

0 Comentários