UEG fará eleições para escolha de novo reitor até final do semestre



Paralelamente a processo para definição de novo gestor da universidade, Governo de Goiás vai apoiar reestruturação da unidade de Itumbiara, que oferece curso de Medicina



Nas próximas semanas, a reitoria da UEG convocará sessão plenária do Conselho Superior Universitário para que sejam dados os prosseguimentos ao processo eleitoral. (Foto: UEG)

Após a conclusão das reformas administrativa, pedagógica e curricular, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) deverá realizar, até o fim deste semestre, as eleições para a escolha da nova reitoria. A decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (02/03), em reunião da reitoria interina e da Comissão de Interlocução da UEG com o titular da Secretaria-Geral da Governadoria (SGG), Adriano Rocha Lima.

" Todo o trabalho que o Governo tinha de fazer para apoiar a universidade foi concluído. Nós liberamos a universidade para fazer eleições e propusemos que eles apresentem um cronograma de convocação das eleições", afirmou o secretário.

A Comissão foi formada na 115ª Sessão Plenária do Conselho Superior Universitário (CsU) para a discussão, junto ao Governo, de assuntos pertinentes à Universidade. Nas próximas semanas, a reitoria da UEG convocará sessão plenária do CsU para que sejam dados os prosseguimentos ao processo eleitoral. Até a data da plenária, a Comissão Eleitoral da UEG deverá apresentar o cronograma das eleições para que seja apreciado.

Durante a reunião, o secretário ainda abordou a questão do curso e do vestibular de Medicina da UEG. "Em paralelo, nós também vamos apoiar a adequação da unidade de ensino de Itumbiara, que possui cursos de Medicina, Farmácia e Enfermagem. Vamos fazer uma grande reestruturação para que esses cursos tenham melhores condições do que têm hoje", destacou.

Ele afirmou, ainda, que o Governo do Estado apoia o curso, mesmo ele tendo sido criado por questões políticas, e que estão sendo feitos todos os esforços necessários para a estruturação do curso e para garantir que os discentes tenham a melhor qualidade de ensino possível.

O reitor interino da UEG, Valter Campos, afirmou que a convocação das eleições só será possível graças à boa relação da reitoria com o Governo. Ele explicou que até o final do semestre será dada continuidade às reformas pedagógica e acadêmica já iniciadas.

Participaram da reunião, o reitor interino e a chefe de gabinete da UEG, professores Valter Campos e Cristhyan Millazo, o procurador da Secretaria-Geral da Governadoria e ex-reitor da UEG, Rafael Borges, e os membros da Comissão, Edson Arantes, Fábio Santa Cruz e André Urcino.

Postar um comentário

0 Comentários