MUNDO | TAIWAN X CHINA - "TENSÃO AUMENTA" - China avança sobre espaço aéreo de Taiwan durante visita do presidente de Palau

Dez aeronaves chinesas entraram na zona de defesa aérea de Taiwan durante a visita da comitiva de Palau à ilha

Dez aeronaves militares chinesas entraram na zona de defesa aérea de Taiwan nesta segunda (29), em um movimento avaliado como resposta à visita de Surangel Whipps Jr, presidente de Palau, arquipélago localizado no Oceano Pacífico, à ilha reivindicada por Beijing, disse a Reuters.

A força aérea da China tem investido contra os limites do território de Taiwan nos últimos meses, como forma de sinalizar a soberania chinesa sobre o território reivindicado. Na sexta-feira, Beijing já havia enviado 20 aeronaves à região.

Nesta segunda, os oito caças e dois aviões de vigilância apareceram menos de 30 minutos após a entrevista de Whipps sobre a pressão chinesa contra Palau, disse o Ministério de Defesa taiwanês.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen (direita) e o presidente de Palau, Surangel Whipps, Jr., em visita oficial a Taipé, 29 de março de 2021 (Foto: Reprodução/Twitter/Tsai Ing-wen)

O embaixador de Washington em Palau, John Hennessey-Niland, acompanhou o presidente na visita. A nação da Oceania, de menos de 20 mil habitantes, é um dos 15 que ainda mantêm relações formais com Taipé.

“Ninguém pode ditar quem é amigo de Palau”, disse o presidente de Palau, em referência à decisão da China em banir viagens turísticas ao país. Beijing classificou Palau como “destino ilegal” devido à falta de status diplomático em 2017.

“Disseram-me que o céu é o limite [sobre as oportunidades de negócios com a China]. Mas temos que basear nossos relacionamentos na confiança e no que aconteceu no passado”, disse o presidente de Palau.

A incomum presença do embaixador dos EUA na visita demonstra o forte apoio dos EUA a Palau e Taiwan. Apesar de não manter relações diplomáticas formais com Taipé, os EUA têm se aproximado do país ao estabelecer parcerias comerciais e de segurança.

Preocupação

As ameaças já preocupam os EUA, disse um alto funcionário do governo norte-americano ao jornal britânico “Financial Times”.

Conforme a fonte, que pediu para não ser identificada, a equipe de Joe Biden já chegou a uma conclusão sobre o comportamento de Beijing. “Xi Jinping pode ver o progresso decisivo de Taiwan como importante para a sua legitimidade e seu legado. Parece que está preparado para assumir mais riscos”.

A disputa por nações do Pacífico tornou-se alvo de um crescente cabo de guerra entre Beijing e Washington. Em 2019, a China conquistou dois ex-aliados de Taiwan, Kiribati e Ilhas Salomão. Nauru, Tuvalu e Ilhas Marshall, assim como Palau, permanecem com Taipé. A China não se manifestou sobre as atividades militares na zona aérea de Taiwan.

FONTE: AREFERENCIA.COM

EDIÇÃO:

REDAÇÃO DO GRUPO

 

Postar um comentário

0 Comentários