Mulheres incríveis: Indígena se forma em Medicina e volta ao seu município para exercer a profissão

Dora Ramirez Lemos tem 25 anos, nasceu em Caarapó (MS), estudou em escola pública e foi para o Rio Grande do Sul estudar Medicina na Universidade Federal de Santa Maria. Indígena da aldeia de Te´yikue em Caarapó (MS), localizada há 273 km da capital, Campo Grande, ela ousou sonhar e hoje é a primeira de sua aldeia a se formar em Medicina.


Ela retornou à sua terra natal e, atualmente, atende pacientes amigos e vizinhos da família. “Existe uma facilidade e uma ruptura quando a médica também é indígena”, contou  à senadora Soraya Thronicke (PSL), que foi ao município conhecê-la e conversar sobre o projeto Brasil Certo, lançado na segunda-feira, dia 8, em Dourados. A indígena se orgulha de sua terra e de sua etnia e quis retornar à aldeia para ajudar sua comunidade. “Quero fazer residência em ginecologia e obstetrícia, mas próximo daqui para ficar perto da minha família e da comunidade”, relatou.

 

Dois municípios em Mato Grosso do Sul conseguiram vacinar 100% dos indígenas contra o Covid-19, Caarapó e Bela Vista. “Com certeza, uma médica indígena rompeu a desinformação na aldeia e garantiu que essa vacinação acontecesse sem restrição”, contou o prefeito de Caarapó, André Luiz Nezzi. “Uma médica indígena colabora para prevenir a divulgação de Fake News, uma vez que explica na língua nativa da aldeia”, comentou a senadora. A médica disse que é grata aos pais e se emocionou ao falar deles. “Sem eles não conseguiria chegar até aqui. Sou grata a eles que sempre buscaram as oportunidades”, informou.

 

Sobre o Brasil Certo

O Brasil Certo quer incentivar a cidadania responsável, em busca de soluções definitivas para os problemas verificados em cidades de todo o País. O projeto foi idealizado pela senadora e presidente do PSL Mulher, Soraya Thronicke. Além de casos de mulheres inspiradoras, o projeto vai levar mais de 50 cursos on-line. A proposta é orientar as mulheres sobre como participar da política de forma responsável, defender seus direitos, fiscalizar recursos públicos, mobilizar a comunidade e se comunicar de forma eficaz nas redes sociais. Para saber mais, acesse: www.brasilcerto.com.br

Postar um comentário

0 Comentários