O GDF não Para: mais de 1.000 obras estão sendo executadas em Brasília

Ao longo de 2021, o Palácio do Buriti, por meio do governador Ibaneis Rocha (MDB), pretende começar e entregar cerca de mil obras de pequeno, médio e grande porte em todas as regiões administrativas do Distrito Federal


Foto: Renato Alves.

Serão obras na saúde, educação, saneamento, habitação, mobilidade urbana e infraestrutura. Além dessas que serão entregues, outras 500 estão no planejamento para 2022.

A estimativa é de que até 100 mil empregos sejam gerados de forma direta ou indireta com base nos investimentos do Orçamento Geral da União, fundos do GDF, financiamentos sistematizados e recursos da venda da CEB.

Vale ressaltar que no ano de 2020, onde a economia do país enfrentou desafios provocados pela Covid-19, o GDF não parou em momento algum e continuou trabalhando por incansáveis melhorias.

Os secretários de estado do DF informaram que o governo e as pastas buscaram durante 2020 solucionar os problemas que impediam o avanço como a fragilidade de projetos básicos ou executivos, propriedade da área onde a obra estava sendo edificada, problemas ambientais, empresas que faliram, dentre outros.

"Fizemos todo um esforço para que não houvesse a paralisação de obras e esse esforço foi recompensado com a manutenção dos empregos que são gerados em função das obras públicas. 2021 será historicamente um ano de muito trabalho e realizações, em que mais obras serão inauguradas", ressaltou o governador do DF, Ibaneis Rocha.

Mesmo diante da pandemia e da grave crise financeira, o DF conseguiu vencer todos os obstáculos e garantiu: as contas fecharam em superávit de R$217,5 milhões. Ibaneis destacou o excelente trabalho dos servidores públicos nesta pandemia. "Mesmo em home office, os serviços públicos prioritários do GDF não pararam. Já disse isso e reafirmo: O oxigênio da máquina pública são os servidores", enfatizou.

O secretário de Economia do GDF,  André Clemente, teceu muitos elogios ao governador Ibaneis Rocha. "A gestão está saindo maior e melhor dessa crise em todas essas áreas. Juntamente com sua equipe econômica, foi realizado uma série de ações com tendência a criar um ambiente de desenvolvimento econômico que incentiva as empresas a virem para Brasília", garantiu o secretário.

André Clemente, acredita que, após a crise provocada pela pandemia, o DF terá um legado por ter se esforçado em não deixar a cidade parar. "Acreditamos que a questão epidemiológica é uma das vertentes de gestão dessa crise", avalia. "A outra é a questão social, de assistência, de desemprego, de fome. A terceira é a onda econômica. Se mantivermos os gastos públicos em dia, a segurança jurídica, a confiança econômica dos setores, vamos voltar a crescer mais rápido neste ano".

As obras são fator importante para enfrentar o desemprego – um grave reflexo da pandemia, como aponta o secretário de Obras, Luciano Carvalho. "A construção civil é um dos pilares para a retomada dos empregos, uma vez que emprega muito e emprega rápido", pontua. "Esse é um dos motivos pelos quais não estamos medindo esforços para tirar do papel inúmeras obras".

Acompanhamento constante
O monitoramento das obras de todos os órgãos do GDF é realizado rotineiramente pela Secretaria de Governo. "Apesar de todas as dificuldades por causa da pandemia, o governo tem focado em todas as regiões administrativas, sem contar as ações de zeladoria", aponta o titular da pasta, José Humberto Pires.

"O cuidado com a cidade para mantê-la conservada, além de obras que são fonte de emprego e renda, não parou", assegura o secretário. "Estamos usando tudo o que tem de recursos federais, de emendas parlamentares, refazendo convênios e investindo nas cidades".
Veja algumas obras que serão entregues no ano de 2021 por todo o DF:
  • 10 viadutos
  • Ampliar mais de 200 escolas
  • Reformar mais de 300 praças
  • Construir mais 100 praças novas
  • Investir em iluminação pública, lâmpadas de LED
  • Recapeamento 2 mil quilômetros de asfalto
  • Duplicação da DF-140
  • Construção do Hospital Oncológico
  • Construção do Hospital da Região Centro-Sul
  • Ampliação do Hospital de Planaltina
  • Entrega de 8 novas UPAS
  • Construir e entregar 20 novas UBS´s
  • Construir  5 escolas novas
  • Construir 15 creches
  • Construção da Escola Técnica de Santa Maria
  • Ampliação do metrô mais 2km em Samambaia e Ceilândia
  • Túnel de Taguatinga
  • Construção de 1500 km de calçadas
  • Construção de mais 200 km de ciclovias
  • Construção de novo Batalhão da PMDF
  • Construção de novo Batalhão do CBM-DF
  • Construção de nova sede de Delegacia 
  • Reforma de todos os Centros Olímpicos e Paralímpicos
  • Reforma do Teatro Nacional
  • VLT da W3 Sul
  • Requalificação completa da W3 Sul
  • Novo acesso de Águas Claras
  • Nova Feira Coberta de Águas Claras
  • Reforma da Feira Permanente do Núcleo Bandeirante
  • Pavimento de Concreto e Ferro na Via Estrutural
  • Terceira faixa na BR-020, entre Planaltina e Sobradinho
  • Conclusão das obras de Urbanização do Setor Habitacional Bernardo Sayão
  • Construção do Terminal Rodoviário do Itapoã
  • Construção do Terminal Rodoviário do Sol Nascente
  • Construção da Avenida do Sol
  • Construção do Mercado Central de Ceilândia
  • Campo de Futebol em Santa Maria
  • Campo de Futebol em Planaltina
  • Requalificação da Avenida Hélio Prates
  • Reforma das Quadras do Parque da Cidade
  • Obra de Infraestrutura do Trecho 02 e 03 do Setor Habitacional Sol Nascente
  • Entrega das Obras nos Lotes 2, 5, 8 em Vicente Pires
  • Requalificação da Avenida Comercial do Paranoá
  • Requalificação da Av. Boulevard de Águas Claras
  • Requalificação das Avenidas Comercial e Samdú de Taguatinga
  • Reforma de todos os Parques administrados pelo IBRAM
  • Construção e  entrega de 25 mil moradias
  • Construção e equipagem de 04 novas unidades da Casa da Mulher Brasileira

Postar um comentário

0 Comentários