Retorno as aulas terá medidas sanitárias de segurança - Alô Brasília

Últimas

sábado, 25 de abril de 2020

Retorno as aulas terá medidas sanitárias de segurança

MPDFT recomenda medidas de segurança sanitária para o retorno das aulas presenciais

Com o anúncio do GDF de volta às aulas nas próximas semanas, a Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (Proeduc) recomendou ao secretário de Educação, João Pedro dos Passos, que o plano de retorno gradual das atividades presenciais contenha medidas de segurança sanitária necessárias à contenção da Covid-19. O documento, assinado nesta sexta-feira, 24 de abril, deve ter real possibilidade de aplicação eficiente, imediata e sustentável. 
“Temos a preocupação de que sejam medidas realistas e passíveis de implementação imediata, levando em conta as discrepâncias existentes no sistema de educação. Estamos acompanhando e vamos seguir monitorando cada ação do governo”, afirmou a promotora de Justiça de Defesa da Educação Cátia Vergara. 
Entre as várias medidas recomendadas, o governo local deve disponibilizar material de higienização adequado à rede pública de ensino, como lavatórios em funcionamento e em quantidade suficiente, saboneteiras com sabão líquido e álcool gel 70%, toalhas de papel e máscaras. Para a retomada das aulas presenciais,  também devem ser observadas  as condições de oferta e segurança no transporte dos estudantes e de toda a comunidade escolar, de maneira eficiente, quantitativa e qualitativamente, assegurando-se medidas sanitárias preventivas, inclusive, de distanciamento social.
O Ministério Público pede ainda que seja considerada a possibilidade de adoção de fluxos e horários diferenciados das turmas e turnos da educação básica, incluindo a redução do número de alunos, de modo a manter o distanciamento social no ambiente escolar. Para os estudantes em situação de risco pessoal ou intrafamiliar, que não possam retornar às aulas presenciais, deve ser ofertado o acesso às atividades escolares domiciliares.
A Secretaria de Educação também deve providenciar a recomposição do quadro de professores, quando necessário, em decorrência dos afastamentos dos profissionais do grupo de risco ou que apresentem sintomas da Covid-19. O Ministério Público pede, inclusive, que seja avaliada a possibilidade de os professores serem submetidos a testes rotineiros de detecção da doença, a fim de implementação dos fluxos e protocolos de saúde.
Além disso, as unidades escolares devem promover a orientação da comunidade escolar, incluindo as famílias, quanto às medidas preventivas e de contenção da propagação do novo coronavírus para assegurar a educação sanitária. Inclusive, com a divulgação desta recomendação. As orientações devem ser seguidas pelas redes pública e particular de ensino do DF.
Confira aqui a recomendação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alô Goiás

Blog do PAULO MELO

Alô Brasília

Melhores da semana

Destaque

Deputado denunciado pela lei Maria da Penha é inocentado

Hermeto foi alvo de medida protetiva movida pela ex-mulher. A justiça inocentou o parlamentar, pouco mais de um ano após as acusações Herm...

Campanha contra a Dengue