‘Criminosos e bandidos’, diz Delmasso sobre desfile da Mangueira - Alô Brasília

Últimas

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

‘Criminosos e bandidos’, diz Delmasso sobre desfile da Mangueira

Em uma postagem nas redes sociais, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) chamou, nesta quarta-feira (26/2), de criminosos e bandidos os responsáveis pelo desfile da Mangueira, no domingo de carnaval



Com enredo sobre Jesus, a escola de samba representou Cristo como índio, mulher e morador de rua.

“Criminosos e bandidos! Não se espante! Pos é exatamente isso que aqueles que produziram e desfilaram pela Mangueira são. Afrontar a fé cristão é crime! Intolerância religiosa. Respeite a minha fé”, escreve o parlamentar.

Do mesmo partido de Delmasso, o deputado federal Julio Cesar Ribeiro também criticou o desfile. O parlamentar considerou o enredo e os carros desrespeitosos à fé cristã. “Simplesmente lamentável a postura da Escola de Samba Mangueira”, publicou.

Os dois parlamentares são evangélicos. A escola de samba ficou em 6º lugar.
Porta dos Fundos

No fim do ano passado, Julio Cesar e Delmasso também criticaram o especial de Natal do grupo de humor Porta dos Fundos, disponível na Netflix.

No enredo da produção, Jesus Cristo (Gregório Duvivier) cai em tentação e vive um romance gay com o diabo (Fábio Porchat).

Os dois parlamentares cancelaram a assinatura do serviço. Julio Cesar apresentou requerimento na Câmara dos Deputados para que a Netflix se pronunciasse sobre o tema. “O filme é uma verdadeira afronta aos valores cristãos, ultraja à fé e a figura de Jesus Cristo e dos discípulos”, afirmou à época.



Com informações do CB Poder.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blog do Poliglota

Alô Goiás

Blog do PAULO MELO

Alô Brasília

Coluna do PM

Blog do Aderivaldo Cardoso

BLOG DO HALK

Melhores da semana

Destaque

Retirada emenda que permitia inclusão de ex-deputados no Fascal

O presidente Rafael Prudente firmou um compromisso com os colegas de não publicar a redação final da Resolução nº 40 até que os parlamentar...